Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

A estória de hoje, é outro best off das estórias Sobradenses. Cresci a ouvi-la.

Indo um sobradense a passar a ponte de Santo André, numa noite daquelas em que o luar é tanto que parece dia, o Sobradense, a meio da ponte debruça-se sobre ela e mira o fundo.

Qual não é o seu espanto ao avistar uma broa d'unto no fundo, linda e a "chamá-lo".

Como a barriga manda a perna, e o Sobradense não se fazia rogado, não tem mais, atira-se da ponte em busca da broa d'unto.

Mas ao fazer o splash e ao olhar em redor procurando a broa, apercebe-se então do engodo. A broa não era broa mas sim o reflexo da lua nas águas calmas e limpídas do rio Ferreira.

 



publicado por estoriasdaminhaterra às 09:52
O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO