Sexta-feira, 01 de Junho de 2007

Finalmente chegou o mês de Junho, o mês do S. João. Confesso que estava ansiosa que entrasse o mês para começar a escrever sobre a festa. No dia 24 de Junho realiza-se em Sobrado uma festa de características peculiares. As bugiadas. A festa tem raízes antiquissímas, não se conhecendo ao certo a sua génese, no entanto acredita-se que esteja ligada às comemorações do solstício de verão ( assim como em Podence se comemora o solstício de inverno com os caretos). Mas passemos à estória propriamente dita.

 

Conta-se que habitavam na serra de Cucamacuca ( Sta Justa) mouros ( mourisqueiros), provavelmente na extração do ouro, sendo   que a filha do rei Mouro ( Reimoeiro) adoedeu gravemente. 

O rei chamou todos os sábios e curandeiros da região afim de curarem a filha. Sem resultado. A jovem não melhorava. O Rei começava a impacientar-se quando, ouviu falar de uma tribo cristã que habitava ali perto ( Sobrado) e que tinha uma imagem milagrosa ( S. João), eram os bugios. A imagem já havia noutra ocasião curado  a princesa dos bugios.
O Rei mouro, em desespero de causa pediu a imagem emprestada aos bugios, que acederem ao pedido.
A princesa moura é curada.O rei mouro organiza então grandes festas em honra de S. João, mas recusa-se a devolver a imagem aos bugios. Mas a ingratidão do Reimoeiro vai mais longe, em almoço por ele oferecido, em jeito de afronta oferece aos bugios os restos do repasto.
 O " caldo" estava entornado. Os bugios reclamam a imagem como sua, os mouros recusam-se a dá-la. Estala a guerra. São trocadas mensagens entre os dois reinos afim de se fazer a paz. Nada feito. Os Senhores doutores de Lei ( advogados), também intervêm e debatem as leis entre eles. Não chegam a acordo. trocam-se tiros entre os dois castelos.
O ambiente aquece.  O Reimoeiro, farto do impasse em que se tornou a guerra, reúne o exército e toma o castelo cristão ( bugio) de assalto prendendo o Velho ( rei dos bugios).
Tudo parece perdido, sem a imagem e com o rei preso, a tribo cristã que pecou apenas pela sua generosidade, vê o seu fim perto, às mãos mouras. O rei cristão é levado. Só um milagre poderia salvar a tribo cristã e o seu rei.
Mas, eis que um reduto de bugios fieis ao rei surge, entre a multidão, trazem algo, uma serpe gigantesca que assusta os mouros ( fugindo deixando o Velho da bugiada para trás). Restitui-se a ordem inicial. Como sempre o bem triunfa.

sinto-me: babada...
música: banda de música de Campo

publicado por estoriasdaminhaterra às 09:19
:D já comecei a contagem decrescente... ;) É já dia 24!
pedrinhas a 1 de Junho de 2007 às 10:43

Amo o s.joao e como diz na reportagem do nobre povo a cozinheira eles mal comem a paixao e tanta que eles ganham forças e um bugio diz tambem que passa 1 ano a pensar naquele dia eu tambem sou como ele belo post obrigado
Eduardo a 15 de Junho de 2011 às 21:43

O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

17
20
21
22
23

24
25
26
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO