Segunda-feira, 02 de Abril de 2007

Como disse noutra estória a casa Cachopas era uma casa cheia, de histórias principalmente. O fim de semana fez-me recordar mais algumas, que passo a relatar.

 

Ao que consta a familia ( principalmente os antepassados) eram uns " habitues" nos exageros, bem, faziam valer o provérbio " quem conta um conto acrescenta um ponto", eles acrescentavam vários...

Reza história que numa daquelas madrugadas em que as chamas do sol se encontram adormecidas, e a lua se prepara para deitar, descia a serra em direção ao lar, em passo mais ou menos apressado o pai Cachopas. Teria sido um trajecto como outro qualquer, não fosse o facto de ter avistado, lá longe , na agra da costa , o que pareciam ser vacas deitadas.

- Que Diacho! Quem terá deixado as vacas ao relento? - questionou-se o agricultor, num tom entre o indigando e o irritado.

O facto é que continuou o seu caminho ( que haveria de cruzar o das vacas), ruminando o estranho posicionamento das Bovinas aquela hora.

Andou mais uma boa meia hora, parando de vez em quando para descansar as pernas ( que já davam queixa do percurso), quando se aproximou das ditas vacas. Parou e riu a bom rir, pois afinal não eram vacas, eram as abóboras ( abrobas- na linguagem sobradenses), as suas próprias abróbras, que de tão grandes que eram ,  vistas ao longe pareciam vacas deitadas...



publicado por estoriasdaminhaterra às 15:20
O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
20
21

22
25
27
28

29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO