Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

vista panorâmica sobre uma das agras de Sobrado ( agra da Costa) ao fundo a Igreja matriz de Sobrado

 

 

Em tempos idos Sobrado ( como todas as terras na época) tinha um regedor. O regedor era quem mantinha a ordem na terra e quem, no caso de haver quem fugisse à lei, a fazia cumprir. Tinha como braço direito, o cabo de ordens, que era a " personagem" que aplicava a lei, era uma espécie de mediador entre o regedor  e o povo.

Assim, certo dia o regedor, sabendo que um dos sobradenses que tinha por hábito contornar os rectos caminhos da lei, estava pela aldeia de Ferreira, chamou o cabo de ordens ( o mesmo da estória da pereira) e deu voz de prisão ao indecoroso sobradense . O regedor dirigiu-se então à "loje" do Mouta com o intuito de prender o meliante. Chegado ao local e perante a sua imperiosa ordem de o acompanhar até ao regedor, o meliante recusasse. Insiste novamente. Nova recusa.  O cabo de ordens não se dá por achado, com a calma que sempre o caracterizou, olha o rapaz com ar de quem " tem a sua ganha" e diz-lhe " Já te disse rapaz, vens comigo até ao regedor, nem que para isso seja preciso ir buscar os bois e as correntes a casa, mas ir vais"...

 



publicado por estoriasdaminhaterra às 16:11
Olá
Adoro as praias, os montes, os desertos, enfim tudo o que é selvagem, mas os nossos verdes campos, qual manta de retalhos fazem-nos tão bem!
São a natureza "tratada", "humanizada", que nos dão a segurança da comida saudável tão essencial ao nosso desenvolvimento intelectual.
Veijios
mulher lua a 17 de Agosto de 2007 às 19:12

O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
25

26
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO