Segunda-feira, 01 de Outubro de 2007

A estória de hoje é uma estória familiar. Daquelas bem portuguesas.

Estando a minha família, aqui há uns anos no velório de uma tia ( que faleceu solteira e sem filhos), a família mais chegada  ia demonstrando o seu sentimento de perda com mais ou menor expressão, conforme o grau de afinidade que tinha com a tia falecida. Era uma tia querida para grande parte dos sobrinhos e dos irmãos, sendo que se juntou grande parte da familia para o velório, incluindo aqueles que não aparecem noutras ocasiões que não baptizados casamentos e velórios.

Estando a chegar a meia noite, e as horas a custar a passar, entra um rapaz alto e forte no velório que prontamente cumprimenta a restante família, expressando as suas condolências. Era um daqueles sobrinhos que poucos conhecem mas que mesmo assim lhe reconhecem o parentesco.

Ora acontece que uma irmã da falecida ( conhecida pelas suas saídas perspicazes) não reconheceu o sobrinho, sendo que no meio de sentida e condoida dor, quando este se afasta, levanta a cabeça em direcção ao rapaz e pergunta à pessoa que estava ao lado " quem era aquele!?", tentando dessa forma localizar a categoria da condolência. Foi-lhe então explicado, em surdina, que era filho de uma sobrinha, segundo sobrinho da falecida irmã e seu também. A nobre senhora, olha-o novamente de cima abaixo,acena com a cabeça e lança o repto " É cá um centrião!". Risota total ( de quem ouviu na hora e de quem ouviu depois o relato). Além do inusitado comentário, a mana fez também um trocadilho com o verdadeiro nome, de centurião para centrião.

 

Centurião- soldado romano, conhecido pela sua robustez fisica. Em Sobrado era usual chamar centurião a homens fortes e robustos.


sinto-me: comentadora
música: Carpindo

publicado por estoriasdaminhaterra às 16:49
Normalmente os velórios são ocasiões onde, não sei porquê, qualquer coisa dá graça. E realmente essa tá muito bem "caçada". Não conhecia a expressão mas é lógica e interessante.
Beijinhos
daplanicie a 2 de Outubro de 2007 às 18:06

O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
19
20

21
23
25
27

28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO