Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

Sobrado não escapa ao milagre de Fátima. Anualmente muitos são os sobradenses que rumam a esse santuário, uns para cumprir promessas outros a título de passeio. As comemorações dos 90 anos das aparições, com a consequente inauguração da nova igreja foram motivo para levarem mais uns tantos sobradenses ao santuário.

A estória de hoje narra a viagem de um sobradense aquela localidade, que começou logo com as já habituais peripécias sobradenses .

 

Os preparativos

Chegado a casa com a notícia de uma excursão a Fátima, o marido tenta convencer a esposa a viajar com ele até ao santuário. Esta, por sua vez mostra-se renitente, alegando que seria muita confusão. Decide não ir. O marido não se dá por achado e avisa-a:

- Não vais!? Então pagas a minha ida!

Vitória, viagem paga, faltava agora a merenda. A mulher alega que não sabe o que fazer para o lanche, o marido, muito pronto explica que não h á nada mais fácil e diz-lhe o que fazer:

- É muito simples mulher, eu vou ao campo e trago-te uns tomates para "selada" ( vulgo salada) e umas cenoiras ( cenouras) que temos lá muitas, tu parte-las aos fios como tu sabes e fazes uma selada com cebola, azeite, vinagre, sal e pimenta. Depois assas um bocado de carne e eu como assim isso, é uma maravilha.   

 

Fátima aqui tão perto

A viagem fez-se sem percalços , com uns terços rezados pelo caminho e uma devoção demonstrada com maior ou menor intensidade, conforme os casos.

Chegados a Fátima, e depois de comidos e bebidos havia que visitar o santuário e obviamente a nova igreja.

O sobradense entra na igreja e senta-se. Comtempla o espaço de linhas modernas. Absorve cada recanto com uma sede insaciavél de saber e de ver.

Regressa à " camenete " ( camioneta) com a alma lavada. Os inevitáveis comentários à arquitectura da igreja começam a trocar-se entre os passageiros. Uns que era grande, outros que o Cristo parecia que ia cair etc. mas o sobradense impõe a sua visão, havia visto vinte (?) apóstolos, que segundo ele apenas a fé permitia ver ( já que mais nenhum dos passageiros parece ter visto). Obviamente os restantes passageiros questionaram a parte dos vinte apóstolos, mas rapidamente o sobradense explicou:

- Eram dez (?) de cada lado, e até mesmo o Judas consegui ver.

- Oh, tinha o saco. diz um outro sobradense .

- Nãooo , estava a olhar  por cima do ombro com ar desconfiado..., retorna o sobradense com uma pacatez e segurança de quem sabe o que viu.

E foi com esta descrição da nova igreja que chegou a Sobrado e a relatou a quem quis ouvir, com a certeza de quem sabe muito bem o que viu em Fátima!

 


tags:
sinto-me: com a fé abalada
música: o avé

publicado por estoriasdaminhaterra às 11:47
O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
19
20

21
23
25
27

28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO