Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Há quem diga que depois de uma inspecção da ASAE nada fica igual, mas eu digo que depois de uma inspecção dos antigos fiscais tudo ficava como dantes...

Numa dessas reuniões familiares em que uns se opunham a tanta fiscalização e outros a apoioavam brotou do contador de estórias oficial da família, mais uma pérola do " estorial" sobradense.

Outrora Sobrado possuía bons alambiques e boa aguardente. Ainda guardo na minha memória odorífica o cheiro característico do bagaço queimado. No entanto, as fiscalizações de que agora se queixam tantos não são exclusivas da actualidade, no antigamente da nossa memória também as havia, de maneira que até um abastado lavrador da Costa foi vítima delas.

Chegados os fiscais ao alambique do lavrador ( hoje em ruínas) inquiriram o mesmo sobre a quantidade produzida pelo lavrador, do precioso néctar, este tentando esquivar-se às questões directas dos fiscais foi enrolando a conversa, dizendo:

- Oh eu tudo o que faço e nada é tudo um...

- Mas quê, quantas pipas? perguntava o fiscal.

- Eh eu tudo o que faço e nada é tudo um... retornava o lavrador.

- E almudes, quantos almudes queima?

- É o que eu digo, tudo e nada  é tudo um. Rematava o lavrador encolhendo os ombros e disfarçando o olhar.

Este torna e não volta assim se manteve com os fiscais de um lado a perguntarem quanto produzia o lavrador, e o lavrador por outro, a responder sem dar resposta, até finalmente os fiscais desistirem, dando-se por vencidos e retomarem caminho por onde tinham vindo, sem nada saberem...

 


tags:
sinto-me: tudo e nada é tudo um...

publicado por estoriasdaminhaterra às 13:38
Dantes ainda podia ser que se deixassem convencer a desistir por meio de respostas ambíguas mas agora come tudo pela medida grossa e o exageros são enormes.
Ainda bem que está de volta!
daplanicie a 10 de Abril de 2008 às 18:29

No entanto sempre vale a pena tentar... Fica a ideia ! Obrigada pelo cumprimento...

Ola!! é bom ver um destes blogs sobre a minha querida terra !!! sendo eu mourisqueiro nao fugi a tradiçao de vir aqui dar uma olhadela sobre o que havia a falar do meu s joao de sobrado e encontrei este blog !! ta muito giro gosto deste ultimo post visto que a minha avo fabrica aguardente e sim somos ambos cá desta pequena terra sobrado!! gostei de ver vou adicionar aos favoritos
Ruben a 5 de Maio de 2008 às 00:09

O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO