Quinta-feira, 04 de Fevereiro de 2010

Hoje pintei uns óculos aos meus alunos porque eles acharam que os escritores usam todos óculos ( note-se que estou a escrever sem a minha prótese habitual). Os meus pequenos escritores estiveram a treinar a génese na linha com grafismos simples, para um dia escreverem e escreverem e escreverem...

E enquanto " escreviam" num escrever repetitivo de quem tenta apanhar-lhe o jeito a minha mente rebuscava estórias de escritores mais ou menos sérios. O resultado foi a estória que se segue...

 

A reunião como sempre decorria animadamente com os cerca de 30 presentes enregelados a falarem uns para cada lado enquanto a " direcção" não se decidia a impor um pouco de ordem na sessão.

A conversa começou de circunstância e acabou profunda e reflectida.

Sentada ao meu lado uma mãe deslindava as habilidades do primogénito. Aluno empenhado que começara a escrever e a ler aos 5 anos. Um caso de criança sobredotada. Brilhante em todas as áreas, principalmente na escrita. Eu ouvia atenta e ía dando os palpites que a profissão me permite. Assim decorria a conversa. E assim decorreu até a mãe estabelecer as normais comparações entre progenitores e descendentes.

A mãe também era versada nas artes da escrita. Escrevia bastante e era uma das suas paixões mais significativas. Conseguia escrever horas, abstraída de tudo e de todos, presa apenas á sua paixão.

Eu, presa aquelas palavras efusivas, questionei que tipo de escrita fazia, prosa, poesia...

Nomes, responde apressadamente a interlocutora.

Ás vezes sento-me e começo a escrever o meu nome todo, sou capaz de o escrever quinhentas vezes, outras vezes ao domingo á tarde escrevo os nomes e as datas de nascimento da família toda... Escrevo até não poder mais...

E foi assim que aprendi que também podem haver escritores de nomes e escritores de nomes copistas...

Bolas, quinhentas vezes!?


sinto-me: 500 vezes!
música: baile da biblioteca

publicado por estoriasdaminhaterra às 20:55
Há que tempos não vinha aqui. Gostei que tivesses divesificado o conteúdo dos posts. Essa tua experiência de professora deve ter estórias muito mais interessantes do que as estórias da tua terra, sem desprezo por ela, claro.

Continua por esta vertente que deve ter pano para mangas...

Veijios
mulher lua a 20 de Fevereiro de 2010 às 15:23

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO