Quinta-feira, 03 de Maio de 2007

 

Já ouvi por aí dizer que ando muito mística, bem se calhar não sou eu a mística mas sim Sobrado... Ou melhor dizendo os habitantes de Sobrado.

Existem diversas estórias ligadas à bruxaria, ás bruxas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Bruxas) , fazem parte do nosso imaginário e da nossa cultura. Ora como já referi, Sobrado também as tinha, ou tem... Esta é mais uma estória das que se contam à lareira...

O Zé, como já disse era atreito às bruxas, ou elas a ele, não sei depende do ponto de vista.

Ele andava desconfiado de quem seriam as tais bruxas, que lua alta, cantavam e lavavam roupa na pesqueira , batendo freneticamente com a dita nas lousas.

Vindo um dia de um serão cruzou-se com duas que suspeitava serem " bruxas". A lua estava cheia, portanto havia luz suficiente para projectar sombras no chão.

O Zé que vinha com uma vara, e conhecedor das fraquezas das ditas, ao cruzar-se com elas, e cumprimentando-as coloca a vara sobre a sombra de uma. Maldição não podiam mais andar.

Elas lá foram metendo conversa, falando do tempo, da lavoura mas passado algum tempo a conversa estava esgotada.

E a vara a pisar a sombra.

- Bem Zé, está tarde vamos indo então.

- ide lá! - respondia o Zé...

Mas elas não iam.

Estiveram nisto ainda um tempito, até que a que estava presa, e em desespero de causa vira-se para o carcereiro e diz:

- O zé nós até iamos, mas sabes como é tens que soltar a sombra. Levanta a vara.

- Pois, pois.- retorquiu o Zé enquanto levantava a vara e se ria por dentro.

- Ide lá então, e desculpai qualquer coisinha sim!

 

 



publicado por estoriasdaminhaterra às 10:08
O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO