Terça-feira, 19 de Junho de 2007

(1)

 

Hoje em dia são proibidas mas tempos houve em que um dos momentos mais áureos das noitadas  eram as vacas de fogo. Consistiam numa armação zoomórfica ( que se assemelhava a uma vaquinha) em cujas costas eram colocadas fogo de artíficio. Por dentro a acivar o fogo o "técnico" de pirotecnia. As pessoas, essas aos magotes a ver a vaca de fogo. Uma boa vaca de fogo representava uma boa noitada.

Mas, num ano mais ou menos longínquo, chegada a hora de lançar a vaca de fogo, os pirotécnicos buscá-la ao sitio onde estava guardada e não a encontram. Onde está onde não está, vaca de " grilo". O povo começa a impacientar-se mas de nada lhes adianta, a vaca desapareceu e só haveria de aparecer um dia depois num campo ( na agra da costa julgo), a pastar...

Dizem por aí que foram uns " artistas" que não acharam justo a bichinha estar em jejum...

 

 

(1) a vaca não corresponde à vaca de fogo mas achei a imagem pitoresca


sinto-me: eheheh

publicado por estoriasdaminhaterra às 09:29
O blogue estoriasdaminhaterra recolhe estórias da tradição oral sobradense bem como factos da vida comum de uma pequena vila dos arredores do Porto...
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


estorias frescas
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO